Rádio: Morre Paul Harvey, pioneiro do radialismo estadunidense

“O radialista Paul Harvey, cuja voz cativou milhares de americanos durante décadas com seu discurso direto e seu estilo próprio, morreu aos 90 anos, em Phoenix (Arizona). “  (Fonte: EFE)

Paul Harvey, jornalista de formação, era também cronista e comentarista e faleceu na noite do dia 28/02 num hospital em Phoenix (Arizona, EUA), aos 90 anos de idade. As causas da morte de Harvey não foram reveladas.

Harvey era um ícone do rádio graças a seu estilo direto e a sua voz única, – e inconfundivel –   que chegou a atrair uma audiência de mais de 22 milhões de pessoas.

Começou sua carreira profissional numa emissora de Tulsa (Oklahoma), em 1933. Passados 18 anos, estreou em rede nacional com o programa “News & Comment”, na “ABC”. O radialista, que costumava se dirigir aos ouvintes com frases como “Esperem por mais notícias!”, também cunhava termos como “Reaganomics”, em referência às políticas do presidente Ronald Reagan.

Também lançou livros, tais como:

Harvey recebeu alguns prêmios ao longo de sua carreira, ele foi nomeado Vendedor do Ano, Comentarista do Ano, Personalidade do Ano, Pai do Ano, e Americano do Ano. Também foi eleito para National Association of Broadcasters Radio Hall of Fame e Oklahoma Hall of Fame e apareceu na lista de sondagem da Gallup, na lista dos homens mais admirados da América. Foi nomeado para o Hall da Fama, de uma instituição maçônicas, em 25 de junho de 1993.  Em 2005, ele foi premiado com a Medalha Presidencial da Liberdade, nos Estados Unidos, “o mais prestigioso prêmio civil”, pelo Presidente George W. Bush.  Em 18 de maio de 2007, ele recebeu um doutoramento honorário da Universidade Washington, em St. Louis.

O ex-presidente George W. Bush lamentou a morte de Harvey, a quem se referiu como uma pessoa “divertida, esclarecida e informada”. Bush também lembrou que durante anos o jornalista foi “uma voz familiar na vida de milhares de americanos”.

Anúncios