Desencanto

Acho engraçado que com a mesma velocidade com a qual podemos nos encantar por uma pessoa, podemos simplesmente desencantar. E isso aconteceu comigo recentemente…

Tolamente dei uma chance a isso…ok, talvez nao tao tola assim…mas era algo que poderia vir ser muito bom, muito bom mesmo, ou não hehehe…mas enfim nao foi dessa vez. Por um lado as atitudes de determinadas pessoas esses dias – ainda que algumas dessas atitudes possam, em algum momento, terem sido interpretadas de maneira erronea da minha parte – me fizeram perceber algumas coisas de maneira simplificada e de um jeito bem rápido…grata, isso facilitou demais a minha vida já que estou me reestruturando…

Nem sei porque comecei a escrever isso aqui, vou publicar assim mesmo, apesar do texto está horrivel e não tenha qualquer utilidade…rs. Na verdade, acho que vim escrever apenas para dizer que DESENCANTEI hihihi #minhasamigasvãoentender Sem contar que estou pulando e vibrando que nem a personagem da Kate Winlest em “O Amor não tira férias“…ainda tem algumas coisas erradas na minha vida, mas essas outras coisas coserto com o meu bom, velho e querido amigo, Tempo.

See ya!

P.S: desculpe a falta de acentuaçao infelizmente trabalho com um Mac e estou com preguiça de usar a acentuaçao em todas as palavras. Grata pela compreensao rs.

Anúncios

Unwritten

* Escrito ao som de “Note to God“ by Charice*

Fiquei aqui relendo todos os textos que escrevi no blog e alguns que ainda não publiquei; fiquei relembrando algumas conversa, umas muito recentes; outras nem tanto…fiquei remoendo algumas lembranças e alguns sentimentos que achei, ingenuamente, que houvesse esquecido…no fim me dei conta que: tirando as pessoas maravilhosas que entraram na minha vida nos ultimos 2 anos (e conto nos dedos essas pessoas, entre elas a Tati, as “Fês“, a Lais, a Bruna, a Roberta, o Diego, o Thiago, O Ph*), a última coisa boa – entre as risadas e os momentos úncicos proporcionados por essas pessoas – que me aconteceu foi o fato de que consegui, depois de anos, voltar a escrever…

É muito estranho estar nessa fase de reestruturaçao emocional-racional, porque quando estou perto dos meu amigos não consigo estar lá 100% para eles, mas consigo estar o suficiente para que eu possa ouvi-los e ajudá-los e lhes dar um ombro amigo ou o colo quando precisam/precisarem. A vida não para, o tempo nao para, entao, porque EU deveria parar, certo?

Essa semana uma pessoa conseguiu me tirar algo que eu, mais uma vez ingenuamente, achei que jamais perderia…a certeza de quem eu quero ser. E de uma certa forma isso feriu meu orgulho. Feriu porque, desde nova sempre tive certeza do que queria, ao contrário da maioria das pessoas da minha idade e isso, claro, para mim era motivo de orjulho, rs…idiota…já que não consigo dizer, eu escrevo…

Escrevo porque não conheço maneira melhor de me expressar…escrevo porque falar, as vezes, se torna uma tarefa ardua demais. Mas há coisas que não dá para escrever, pelo simples fato que são dificeis demais de dizer – levei sete anos para escrever sobre uma amizade mal resolvida,  e quem me conhece sabe o quanto os amigos são importantes pra mim…acho que de alguma forma a música interpretada pela maravilhosa CHARICE, cujo trabalho conheci a alguns dias, ilustra bem o que tem sido minhas ultimas semanas…

“Note to God“ by Charice

If I wrote a note to God 
(Se eu escrevesse um bilhete para Deus)
I would speak whats in my soul
(Eu iria falar o que está em minha alma)
I’d ask for all the hate to be swept away,
(Eu pediria para que todo o ódio desaparecesse)
For love to overflow
(Por uma enchente de amor)
If I wrote a note to God
(Se eu escrevesse um bilhete para Deus)
I’d pour my heart out on each page
(Eu colocaria meu coração em cada página)
I’d ask for war to end
(Eu pediria para a guerra acabar)
For peace to mend this world
(Para a paz remendar este mundo)
I’d say, I’d say, I’d say
(Eu diria, eu diria, eu diria)
Give us the strength to make it through
(Nos dê força para superar)
Help us find love cause love is over due
(ajude-nos a encontrar amor porque o amor está em)
And it seems like so much is goin wrong
(falta, Porque parece que tanta coisa está indo errado)
On this road we’re on
(Nessa estrada em que estamos)
If I wrote a note to God
(Se eu escrevesse um bilhete para Deus)
I’d say please help us find our way
(Eu diria “por favor nos ajude a encontrar nosso caminho)
End all the bitterness, put some tenderness in our hearts
(Termine com toda a amargura, ponha um pouco de ternura em nossos corações)
I’d say, I’d say, I’d say
(Eu diria, eu diria, eu diria)
Give us the strength to make it through
(Nos dê força para superar)
Help us find love cause love is over due
(ajude-nos a encontrar amor porque o amor está em)
And it seems like so much is goin wrong
(falta, Porque parece que tanta coisa está indo errado)

Need some help from you

(Precisamos da sua ajuda)

Grant us the faith to carry on
(Conceda-nos a fé para agüentar)
Give us hope when it seems all hope is gone, cause it seems like so much is goin wrong on this road we’re on
(Dê-nos esperança quando parece que toda esperança se foi, Porque parece que tanta coisa está indo errado nessa estrada em que estamos)
No, no no no, we can’t do this on our own so
(Não, não não não,Nós não conseguimos fazer isto sozinhos, então)
Give us the strength to make it through
Nos dê força para superar)
Help us find love cause love is over due
(ajude-nos a encontrar amor porque o amor está em)
And it seems like so much is goin wrong
(falta, Porque parece que tanta coisa está indo errado)

Need some help from you

(Precisamos da sua ajuda)

Grant us the faith to carry on
(Conceda-nos a fé para agüentar)
Give us hope when it seems all hope is gone, cause it seems like so much is goin wrong on this road we’re on
(Dê-nos esperança quando parece que toda sperança se foi, Porque parece que tanta coisa está indo errado)
No, no no no, we can’t do this on our own so
(Não, não não não,Nós não conseguimos fazer isto sozinhos, então)
If I wrote a note to God…
Se eu escrevesse um bilhete para Deus)

MEDO

Não sei…espero que seja só a TPM ou qualquer coisa parecida…porque hoje no caminho de volta pra casa, em plena sexta, dia que normalmente ficamos felizes pela chegada do fim de semana, eu senti medo…ou, se fosse correto dizer, eu diria que “senti medos“. Eu senti medo de perder minha mãe, eu senti medo do meu destino profissional e eu senti medo de me machucar, de novo…

Não que vá adiantar muito escrever aqui…eu sei que algum momento do dia ou da noite eu vou esquecer e tudo vai ficar bem, ao menos por enquanto. Lembrei do texto com esse exato mesmo titulo utilizado pelo meu amigo Bennuh no blog dele e lembro também do comentário super positivo que fiz na época, dentre outras coisas que escrevi, eu dizia a ele: “VIVA”. Eu parei, pensei e mentalizei umas 5 ou 10 vezes, mas não surtiu efeito…nessas horas a gente vê o quanto é dificil fazer aquilo que se fala…viver é um risco, tem preços e confesso que já estou meio cansada dessa “brincadeira” que chamam de viver…calma! Não pretendo me suicidar! hahahaha.

Eu fico de certo modo me enganando, achando que estou psicologicamente preparada para minhas perdas, bem isso é o que eu sempre penso, mas hoje enquanto sentia todos esses medos me dei conta da possibilidade de que provavelmente não esteja tão pronta assim e que eu só saberei quando vierem a acontecer – por mim não aconteceria nunca, mas sabe como são as leis do universo, leia-se MURPH, elas nunca funcionam como achamos que elas deveriam funcionar…ultimamente tenho o pressentimento de que vou ter ou uma decepção muito grande ou uma perda muito significativa porque estou numa fase boa demais e coisas boas demais costumam vir com coisas nao tão agradáveis assim, é quase como uma espécie de lei do equilibrio regida pelo universo, mais uma vez leia-se MURPH, ou qualquer coisa do gênero…felicidade é, na minha concepção, um estado de espirito e, como tal, ele acaba oscilando e algo no meu sexto sentindo semelhante ao sentindo de alerta do homem aranha está apitando extremamente forte…enfim, espero que seja mesmo só a TPM…

KARATE KID

CONTEM SPOILERS!

Ontem eu assisti [finalmente] Karate Kid (Kung Fu Kid, no original).

O Filme

O filme, que é um remake do clássico Karate Kid, tinha tudo pra dar errado e desagradar os fãs. Eu mesma fui assisti por influência dos amigos e não porque estava muito afim de ver e me supreendi.

Pra começo de conversa Jaden Smith tem futuro! Sim, o garoto atua bem e é muito carismático, não tem uma cena no filme que você não goste rs. Jack Chan está irreconhecivel no papel de Sr. Han – um cara tranquilo e quieto. Ele não fala muito, mas suas falas são pontuais. E palmas para Taraji P. Henson que cumpre bem e de forma até cômica o papel de mãe de Dre, interpretado por Jaden, no filme.

A história é basicamente a mesma do original Karatê Kid, as únicas mudanças são que ao invés de uma família de Italianos você tem uma família Afrodescedente; ao invés da mudança ocorrer para os EUA, ela ocorre para a China ; e ao invés de ter o golpe da Garça no final você terá o “golpe da cobra” – que por sinal foi muuuuuiiito mal feito, não pelo Jaden S. mas pela Dir. de Atores  e Câmera…o que tirou o brilho final do filme que estava caminhando muito bem.

Boa parte do filme teve boas doses de comédia na medida certa – funcionando até melhor do que o do original – e sem soa escrachado ou estranho. A química ente J.Chan e J.Smith é muito boa e convence no filme. Até mesmo os coadjuvantes mirins são muito bons, o vilãozinho principal não sei porquê me lembrou muito uma versão miniatura de Jet Li, sua cara de boneco assassino ao longo do filme foi super convicente. Seria muito interessante poder ver novos trabalhos dessa garotada, o cinema está precisando de uma renovação e acho qe tá na hora né.

O  longa consegue ser um remake e uma homenagem ao Karate Kid original ao mesmo tempo que é um filme totalmente a parte.

A Técnica

A fotografia é básica mas muito bem feita. A trilha sonora cumpre seu papel e surpreende na músca tema com Bustin Jieber, ops, quis dizer Justin Bieber, rsrs, com voz de homem quase irreconhecível. As locações escolhidas são típicas pra turista ver, obvio que só mostraram a parte linda de Pequim e a clássica Muralha da China.

Os enquadramentos escolhidos ao longo do filme também são básicos e não apresentam nenhum diferencial que mereça destaque.

As atuações são boas, as das crianças inclusive;

Apesar do bom filme o mesmo tem o seu brilho um tanto diminuido com o erro grotesco do golpe final mal feito – devido a escolha errada do ângulo da câmera e de um provavel erro na direção do atores nesta cena.

Apesar disso é um ótimo filme e recomendo!

Ísis Alves

Taraji P. Henson

Day 25 — The person you know that is going through the worst of times (A pessoa que voce sabe que vai estar ao seu lado nas piores horas)*

Essa seria uma das últimas cartas que eu pretendia escrever…mas aí eu passei horas ouvindo uma música da P!nk…

Fiquei pensando e percebi que eu não teria como dedicá-la a uma única pessoa…são tantas, tantas pessoas com as quais eu sei que eu vou poder contar, tantas…

Who’s gonna be there after the last angel has flown, and I lost my way back home?

[Quem estará lá depois que o último anjo voar e eu me perder do caminho de casa?”]

Apesar do atritos, eu sei que meus pais, meus irmãos estarão sempre comigo…temos nossas diferenças, nossos desentendimentos, mas sempre apoiamso e ajudamos uns aos outros…e os meus amigos…ah os meus amigos! O que seria de mim sem vocês??? Há aqueles que eu sei que se eu ligar pedindo colo irão se desbancar de ondes Judas perdeu as botas apenas para me confortar; há aqueles que simplesmente me ligarão, ou mandarão um email, um sms, com suas palavras de conforto, seu carinho, há ainda aqueles que me fazem rir…

Enfim, essa carta é apenas para agradecer A FAMÍLIA maravilhosa que tenho! E quando escrevo com letras garrafais me refiro aos meus parentes de sangue e aos meus amigos queridos! Sei que estarão sempre comigo de alguma forma! Amo vocês…

Day 27 — The friendliest person you knew for only one day (A pessoa simpatica que voce conheceu só por um dia ou “Ísis Alves is here…“)

Esses dias reassistir “HENRY POOLE IS HERE” um filme bacana que conheci no ano de seu lançamento (2008). Não é um daqueles fiiiiilmeeees que você assiste e diz “oh meu Deus que filme maravilhoso…“ é um filme modesto que fala sobre fé e sobre o que queremos pra nossa vida…e aí me lembrei de um velhinho simpático com o qual conversei durante apenas 30 minutos durante o trajeto do ônibus, mas foram trinta minutos que pareceram horas, dias, vidas…

E lembrei da nossa longa conversa sobre a vida e do quanto ele falou da forma como nós jovens disperdiçamos ela. Ele dizia que o tempo era curto, mas que não precisavamos ser afobados: “Era preciso curtir…mesmo que depois viesse o gosto amargo do perder“.  Foram essas as exatas palavras dele. Eu não lembro do seu rosto, mas lembro da sua simpatia, das suas palavras, mas acima de tudo da  sensação que senti depois que você se levantou e foi embora: de que eu estou “passando“ pela vida…e de que quase não tenho aproveitado. E depois que assisti o filme voltei a ter essa mesma sensação, que havia esquecido a algum tempo,  e que voltou acompanhada de minha recente perda da qual me dei conta que  a ficha só cai agora (quase 3 meses depois)…perdi uma amiga muito querida, mas sua presença é tão forte que talvez por isso a ficha tenha demorado a cair…

E eu havia passado dias com essa conversa do velhinho na cabeça…e de repente eu esqueci por alguns outros dias, pois estava preocupada demais em resolver uma questao que havia me deixado em duvida, mas hoje antes de vir para o trabalho vim escutando a música: “All Roads Lead Home“ do Golden State e entao lembrei do filme e relembrei da nossa conversa e percebi o quanto afobada estou, percebi que esqueci do “se tem que ser será“, percebi que não estou curtindo…e percebi o quanto me identifiquei com a música abaixo…

All Roads Lead Home – Todos Os Caminhos Levam Para Casa

A million tears (Um milhão de lágrimas)
A million codes (Um milhão de códigos)
1:15 (1:15)
No way to go, (Nenhum caminho a pecorrer)
You point your finger (Você aponta seu dedo)
To the moon (Para a Lua)
It looks like rain (Parece que vai chover)
Coming soon (Logo)
I figured all (Eu percebi que todos)
My worst fears (Meus piores medos)
Believe in (Acreditar em)
childlike heroes (Heróis infantis)
But I don’t want to go (Mas eu não quero seguir)
That way (Desse jeito)
Surrender hope…(Desistir da esperança…)
Again (De novo)
I don’t want to go (Mas eu não quero seguir)
that way (Desse jeito)
Surrender hope (Desistir da esperança)
And faith (E da fé)
Again… (Outra vez)
Your blood, your fire (Seu sangue, seu fogo)
Your kiss good night (Seu beijo de boa noite)
Your words, and touch (Suas palavras, seu toque(
They might be mine (Sinto que podem ser meus)
I feel this love (Eu sinto que esse amor)
could cross the sand (Pode atravessar a areia)
I want to feel (Eu QUERO ME SENTIR)
that way (ASSIM)
The fire might linger (O fogo pode demorar)
and fade away (E desaparecer)
The shadows run (As sombras passam)
from yesterday (Para ontem)
Like everyone (Como todo mundo)
And everything (Como todas as coisa)
were memories (Foram memórias)
And then appears (E então aparecem)
Oh, I’m breaking through (Eu estou rompendo)
These walls of steel (Essas paredes de aço)
Pushing that wall (Empurrando essa parede)
for something real (Para algo real)
I’m falling far (Eu estou caindo distante)
and faster still (E mais rápido ainda)
Wake up, wake up (Acorde, acorde)
Wake up, wake up (Acorde, acorde)
Wake up, wake up (Acorde, acorde)
Everyone and everything (Todos e tudo)
Everyone (Todos)
Essa carta é para o elhinho cujo nome eu não sei e para Karina a qual também dedico esta PRECE.

PRECE…

Peço que nos mantenha sempre jovens.

Se isso for impossível, que ao menos nossos corações e mentes se mantenham assim.

Peço que conserve nossa chama,

E que se por acaso ela fraquejar, possamos incita-la uns nos outros.

Peço que nunca permita que nos esqueçamos como é ser jovens,

E lembremos disso sempre ao olhar nossos filhos.

E que nunca falhemos com as promessas que fizermos à vida.

Que andemos sobre abismos confiantes.

Que vejamos os problemas como jogos de videogame, sempre solucionáveis.

Que acreditemos na vida como um conto, sempre moldável.

Que sempre possamos confiar uns nos outros como crianças pequenas.

Que sorrir seja fácil.E amar prazeroso.

Que sonhar seja um hábito, e realizar um costume.

Que os amigos sejam sempre amigos,no frio e no calor,

na tempestade e na bonaça,na noite e no dia.

Que o amor sempre aumente,e o carinho seja farto.

Que quem chegar seja bem acolhido,

E quem for embora, esteja sempre junto.

Que sejamos sempre quem somos,

E que se não formos quem somos,

Sejamos alguém melhor,

Sem contudo esquecer de quem fomos no início.

E nunca deixe-nos esquecer quem conosco caminhou no inicio,

E que sempre acreditemos ser possivel ir até o fim.

Que sejamos jovens,

Por que a pureza é sempre confiar,

E confiar é ser jovem,

E ser jovem é viver,

Sem medo e com vontade.

(Autor desconhecido)


À todos os meu amigos, que eu amo e que espero que caminhem comigo sempre, mesmo longe…E a uma das poucas pessoas que seguiu essa prece a risca… KARINA PONTES DE SOUZA (*1987-2010*)