Espera

Algo está errado…parece faltar certeza do que foi, do que é e do que será.
Falta muita coisa, mas ao mesmo tempo não falta nada.
Está tudo ali. Tudo em seu lugar. Tudo o que queria. Tudo o que conquistou.
Todos os amigos, a família e os amores.
Todos os sonhos…
Enfim realizados.

Mas ainda assim o simples ato de respirar se tornou algo tão dificil
Que beira ao sufocante.
E no seu intimo sabe
Que não há tempestade sem estragos.

E assim, busca em cada olhar, cada abraço
Um abrigo.
Para as mudanças que virão, sem pedir licensa.

E espera em cada aperto de mão
Aquele que vai lhe segurar firme
Quando lhe faltar o chão sob os pés.

E espera em cada palavra
Um conforto
Para as perdas que o tempo trará
Sem qualquer aviso prévio.

E espera em cada gesto
O alento
Para os momentos de incerteza cruéis
Que surgirão

Mas também espera em cada sorriso
A calmaria
Que vem depois de toda tempestade
E que cicratiza a alma
Apesar de todos os estragos.

Anúncios